Trens entre Rio Grande da Serra e Brás ganham a cada dia 5.000 usuários

A cada dia, a Linha 10-Turquesa da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) ganha cerca de 5.000 passageiros. O itinerário, que liga Rio Grande da Serra ao Brás, na região central de São Paulo, registrou cerca de 23,5 milhões de embarques em agosto e setembro de 2012, contra 21,7 milhões no mesmo período do ano anterior – aumento de 8,4%.

O número de transportados não equivale à quantidade total de pessoas que utilizaram o sistema, já que um mesmo passageiro pode embarcar diversas vezes na linha no decorrer do dia. É o caso de quem usa o trem para ir e voltar do trabalho.

Na avaliação do secretário de Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes, o crescimento na demanda é reflexo de melhorias no serviço prestado. “A Linha 10 tinha intervalo de seis minutos entre os trens, que caiu para cinco nos horários de pico”, explica.

Segundo Fernandes, um dos fatores que permitiram a diminuição no intervalo foi a redução do percurso. Em dezembro, o ponto final da linha, que era na Estação da Luz, passou a ser definitivamente no Brás. “Com a mudança, o conforto para quem tinha como o destino o Brás foi substancial. Isso funciona muito na base do boca a boca, porque as pessoas comentam que estão pegando o trem e está melhor.”

Segundo a CPTM, no último ano a frota que opera a Linha 10 teve incremento de mais cinco composições. Cada trem tem capacidade aproximada de 2.000 pessoas. A companhia acrescenta que, em 2012, os investimentos para o itinerário são de R$ 165 milhões, para obras de modernização dos sistemas de sinalização, telecomunicação, rede aérea e trilhos. Os dois pátios para trens, próximos à Estação Mauá, estão sendo remodelados.





Em agosto, foi assinado contrato para ampliar e melhorar o suprimento de energia. Para as linhas 7 e 10, o valor investido foi de R$ 117 milhões. Outras 65 composições serão adquiridas para todas as seis linhas da CPTM.

LINHA 18-BRONZE

Jurandir Fernandes afirmou que o processo de elaboração do modelo da PPP (Parceria Público-Privada) para construção da Linha 18-Bronze (Tamanduateí – Alvarenga) está adiantado. “Vamos definir a proposta final em novembro e a nossa intenção é lançar o edital para consulta pública em fevereiro.”

Segundo o secretário, se os prazos forem cumpridos, o contrato para início das obras deve ser assinado em junho do ano que vem. A linha deve estar em operação total no fim de 2016.

Usuários criticam superlotação nos horários de pico

Para quem usa diariamente a Linha 10-Turquesa, o aumento no número de passageiros é motivo de insatisfação. “A lotação aumentou. Nos horários de pico tenho que esperar três trens passarem para que eu consiga embarcar”, protesta a atendente Nilma Paula Maciel, 32 anos.

O produtor cultural Edson Costa Nunes, 31, mudou os hábitos para evitar o desconforto no trem. “Passei a intercalar com o trólebus e evitar embarcar nos horários em que a demanda é maior.”

Apesar das queixas, a operadora de telemarketing Milena Araújo, 22, reconhece que houve diminuição no intervalo entre composições. “Antes, eu tinha de esperar mais. Em outras linhas, como a que vai para a cidade de Francisco Morato, o tempo de espera é bem maior”, compara.

Fonte: Diário do Grande ABC 





Deixe seu comentário