Após 20 dias, Feirinha da Madrugada reabre no Brás sem registro de tumultos

Depois de 20 dias fechada para operações de combate a pirataria, a Ferinha da Madrugada, no Guia do Brás, na região central de São Paulo, foi reaberta ao público nesta sexta-feira (26) sem registro de tumultos ou manifestações. Segundo a Polícia Militar, os agentes não haviam sido acionados para o local até as 7h deste sábado (27).

Apenas metade dos comerciantes abriu as portas neste primeiro dia após fiscalizações. Segundo a Municipal de Segurança Urbana, cerca de 1.300 lojas foram totalmente liberadas para funcionar.

Esses comerciantes foram os que comprovaram que suas mercadorias não são piratas e a documentação do estabelecimento estava toda em dia.

De acordo com a secretaria, 3.200 lojas das de 3.972 foram constatados algum tipo de irregularidade. Durante a fiscalização, foi constatada a presença de produtos falsos em 1.060 estabelecimentos, que foram proibidos de voltar a funcionar. Foram apreendidos de R$ 5 milhões em mercadorias





O secretário municipal de Segurança Urbana e coordenador do gabinete de Segurança, Edsom Ortega, afirmou que essas lojas também tinham estrangeiros em situação ilegal no país.

A Polícia Federal foi notificada sobre os imigrantes ilegais que deverão regularizar sua situação ou deixar o país.

Outras 700 lojas passaram apenas por uma parte da fiscalização – a que verificou se havia presença de material pirata. Se até o início desta noite, elas apresentarem toda a documentação pedida pelos ficais também poderão reabrir.

Já 940 comerciantes sequer foram vistoriados. Por isso, o trabalho em conjunto da Prefeitura e agentes da Receita Federal deve continuar nos próximos dias.

Fonte: R7





Deixe seu comentário